quinta-feira, setembro 29, 2011


Meu amor de criança!

29


A minha história de amor pode ser considerada a história da minha vida. Fala de um amor de criança que amadureceu e continua vivo até hoje. 
Essa história teve um início bem precoce, mas posso afirmar que para assuntos do coração o tempo pode não significar nada ou tudo. Era época colegial, sexta série para ser mais exata, eu nos altos dos meus 11 anos, isso mesmo querido leitor 11 anos, fiquei sabendo por uma amiga de classe que havia um garoto da 7ª série (a turma da minha irmã) que estava interessado em mim, a princípio achei graça, pois já havia tido vários pretendentes da mesma classe e eu nunca havia me interessado por ninguém, deixei quieto e ponto final. Mas não é que a danadinha da minha amiga falou a mesma coisa para o dito cujo?  E aí tive problemas..pois meu apaixonado que até aquela confusão eu nem sabia que existia começou a ficar me olhando e eu menina tímida ficava roxa de vergonha! Depois do mal entendido ele começou a frequentar minha casa com a desculpa de ir fazer trabalhos em grupo com minha irmã..oh meus saís!!! E entre um trabalho aqui e outro acolá fui gostando daquela convivência e me apaixonando de verdade, mas é claro que nunca em hipótese alguma falei com ninguém a respeito dos meus sentimentos.
Comecei a namorar de porta (como chamamos aqui quando a menina tem permissão dos pais para namorar) com 14 anos, mas nunca senti nada pelos meus namorados. Deixava os coitados conversando com meus pais na sala e ia para o quarto ler, veja só, esses namoros malucos nunca duraram mais que 2 meses. Entre os 14 e 15 anos tive 3 namorados kkkkkk Faltava algo e eu não sabia o que era.
Sempre prezei pela minha liberdade e nunca gostei de ninguém no meu pé nem tampouco de ficar dando explicações sobre minha vida, nesse momento posso dizer que fui uma garota rebelde e até mesmo prafrentex, porque enquanto minhas amigas estavam namorando há tempos fazendo juras de amor eternas, eu queria mais era beijar na boca e ser feliz rsrsrsrsrsr
Foi assim até o dia 28 de junho de 1998, um dia bem triste em nossas vidas, o avô do meu apaixonado faleceu, e nesse dia vi pela primeira vez um homem chorando na minha frente e aquilo mexeu comigo, até então eu achava que homens eram desprovidos de qualquer sentimento naquele momento percebi que aquela loucura da minha amiga 4 anos atrás tinha deixado marcas o meu coração. Resolvi ceder e me entregar a essa paixão de criança. Dois meses depois ele foi à minha casa e me pediu em namoro, e claro que aceitei. Já estava mais do que na hora. E esse foi um dos dias mais felizes de toda minha vida!!!
Éramos namorados tipo grude, nos víamos todos os dias, recebia muitos bilhetinhos, cartões, sempre fui muito bem recebida na casa dele posso dizer que vivemos quase três anos de namoro bem tranqüilos. Mas tudo que é bom gera inveja dos outros comecei a receber muitos telefonemas dizendo que ele não prestava que tinha outra que isso, que aquilo e eu burra acreditei e resolvi terminar tudo, fiquei tão chateada com o ocorrido que nunca derramei uma única lágrima, ele, no entanto entrou em depressão e sofreu muito perdeu vários quilos e como ele mesmo diz morreu e voltou à vida! Passamos 8 meses separados, apesar de morarmos no mesmo bairro nesse período nunca o vi.
Até que em belo dia de Marafolia (carnaval fora de época daqui) eu o encontrei gente vocês não imaginam a loucura que deu em mim, tive vontade de correr e abraçá-lo, de pedir desculpas.. Mas passei reto e nem olhei para traz...
Uma semana depois criei coragem e liguei para ele, e resolvemos nos encontrar para conversar e colocar os pingos nos is, a conversa rendeu e voltamos a namorar ...Foi uma época muito boa pois já éramos mais maduros e o namoro deixou de ser aquela coisa infantil e ficou mais sério! Tão sério que dois anos depois engravidei e apesar de ter sido sem planejamento resolvemos levar a gravidez adiante e nos casar, não para dar uma satisfação para sociedade, isso não, mas para dá uma família ao nosso filhote. Foi um começo difícil posso falar, não tínhamos casa, um emprego estável e por isso ficamos morando com meus pais. O mais importante nunca nos faltou amor e companheirismo.
Para completar nossa alegria tivemos quando completamos 5 anos de casados engravidei novamente, eita Jesus que alegria, esse filhote veio para selar nossa união e tornar meu marido o melhor pai que uma criança pode ter..imaginem um pai babão? Ele me ajudou desde o primeiro dia que soube que estava grávida!
E nossa história termina com um final feliz! agora finalmente estamos dando um passo muito importante, depois de 10 anos de casados compramos nosso primeiro apartamento e no final do ano iremos morar sozinhos e ter um lar doce lar! E esse cantinho será cheio de AMOR..isso eu tenho certeza.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       
Essa é a história do meu amor, um amor de criança que cresceu, amadureceu e deu frutos. Um amor que me mostrou como ser uma pessoa melhor e tenho certeza que o amor que nos une é eterno!


Esse post faz parte da blogagem coletiva do Um pouco de mim..venha ver quem mais topou contar sobre o AMOR!

29 comentários: